Tendências de consumo pós crise

10/05/2020
Institucional

Sem sombra de dúvidas, muito mais do que uma crise ou período delicado, estamos tendo a oportunidade de vivenciar o início de uma nova realidade mundial. Novos códigos, novos símbolos e, principalmente, novos conceitos irão surgir a partir deste ano, que já está definitivamente marcado pela mais profunda adversidade dos últimos tempos.

 

Por décadas e décadas, empresas buscaram a melhoria de produtos e serviços, a diferenciação pela qualidade e o patamar de excelência, e muitas delas alcançaram tal patamar muito mais rapidamente do que se previa. Com isso, qual será o valor competitivo a partir de agora diante deste cenário? Atentos a este momento, constatamos algumas tendências de consumo para os tempos que nos aguardam.

 

Re-aprender a ler comportamentos

 

O cliente assume de vez seu papel de protagonista da relação do consumo, em uma tendência, traduzida pelo Instituto Italiano Future Lab Concept, como “Consumautore” = o consumo autoral.

 

Sustentabilidade fazendo parte da tomada de decisão

 

Isso levará as empresas a realmente fazerem exercícios nesta direção. Algumas das mais interessantes atividades do luxo retornarão como obsessão por detalhes, originalidade, tradição e sinais de exclusividade. Serão novos tempos.

 

Conhecimento como principal arma de competitividade

 

Temos que estar capacitados para lidar com clientes que estarão cada vez mais informados e que, com isso, nos desafiarão pela informação. Este mesmo cliente terá cada vez mais dúvidas e incertezas, chegando a um grau de exigência muito elevado e demandando muita precisão. A prestação de serviços deverá ser cada vez mais impecável.

 

Estamos numa era de franca transformação, onde a tomada de decisão de consumo tem se iniciado pelas experiências. Com novos tempos, surgem novos desafios. Uma nova realidade profissional e social.

COMPARTILHE