Webinar Aeromovel abordou o tema das cidades inteligentes

23/09/2020
Portfólio

Quais os novos modelos de mobilidade e que ações esperar de governos, empresas, centros de conhecimento e da sociedade organizada em geral?

 

Essa foi a pergunta de abertura do webinar Aeromovel sobre cidades inteligentes. Leia aqui algumas intervenções dos participantes.

 

Marcus Coester, CEO Aerom

Nas cidades inteligentes se analisa não somente as questões tecnológicas, mas, principalmente, a centralidade das pessoas. Há vários rankings internacionais de Cidades Inteligentes e, embora não existam regras globais de avaliação, existem vários critérios, indicadores e filosofias atrás desse tema. Durante a conversa, falamos das cidades numa perspectiva mais ampla, abrangendo qualidade de vida, crescimento econômico, inclusão, sustentabilidade e poluição.

 

Roberto Alvarez, diretor executivo da GFCC

Inovação é o principal elemento que responde pelo crescimento econômico dos países. Pagamos um custo muito alto pela falta de sistemas de mobilidade. Se pegarmos o imposto que pagamos coletivamente pelas deficiências dos sistemas de transporte, temos, então, enormes oportunidades para inovação nas cidades.

 

Luis Antonio Lindau, WRI

As pessoas querem se conectar às oportunidades, de forma ágil e eficiente. Não dá pra pensar numa cidade, numa metrópole ou numa mega região conurbada que não leve em conta a dimensão do ativo e da velocidade efetiva do transporte. O grande segredo é conciliar as duas coisas.

 

Peter Alouche, consultor especialista em transporte público

A escolha tecnológica dos sistemas de transporte público transforma as experiências de vida nas cidades. Cidades Inteligentes usam metrô, Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) e o People Mover – muito usado nos Estados Unidos. No Brasil, o único People Mover é o Aeromovel, em Porto Alegre.

 

 

 

COMPARTILHE